18
Out 12

O propósito de Clara falhou. Ou não? Na sequência do incêndio em que Clara decidiu ignorar o seu propósito e escolheu Tucker, as consequências parecem ter sido poucas ou nenhumas. Mas, pouco depois, novas visões começam a manifestar-se, desta vez em sonhos, passadas num lugar que Clara não consegue reconhecer, mas onde a tristeza é palpável, o que a leva a considerar a presença de um Asa Negra. Até que Christian reconhece o lugar e Clara compreende o significado da tristeza: alguém que lhe é próximo vai morrer. Agora, ela tem de viver com esse conhecimento, à espera que o momento chegue, enquanto assimila alguns segredos que lhe são - finalmente - revelados e tenta lidar com o perigo que parece pairar sobre os que a rodeiam. E decidir se, apesar das novas revelações, o seu coração continua a escolher Tucker ou se o seu propósito continua, afinal, ligado a Christian.
Com início pouco depois do ponto onde o volume anterior terminou, este livro mantém todos os pontos fortes de Celestial. A mesma escrita leve e fluída, sem grandes elaborações, mas agradável e cativante, marca o ritmo de uma história envolvente, com uma série de eventos surpreendentes e um bom ritmo de acção. Não há já a urgência de concretizar o propósito, como no primeiro livro, mas há, ainda assim, um grande acontecimento à espera de acontecer, e um que irá também abalar a vida de Clara.
Ainda que a situação da protagonista pareça ser agora menos (...)

Para seguir no blogue As Leituras do Corvo

publicado por saidaemergencia às 09:20

Novidades