13
Jul 12



Durante anos, os príncipes Borric e Erland receberam uma educação bastante mais liberal do que seria de esperar tendo em conta a natureza severa e taciturna do seu pai, Arutha, Príncipe de Krondor. Mas, agora que é certo que o rei Lyam não terá filhos e que um dia será Borric o rei, Arutha sabe que as pequenas loucuras e transgressões dos príncipes não podem continuar a ser toleradas. Por isso, quando chega um convite para assistir ao jubileu da Imperatriz de Kesh - convite que seria insultuoso recusar - Arutha decide enviar os seus filhos. Mas há forças que se movem nas sombras do Império e Borric e Erland encontrar-se-ão numa aventura bastante mais complexa do que esperavam.
Um dos aspectos mais interessantes deste livro é a forma como o autor conjuga um núcleo de personagens já familiares dos livros anteriores com todo um conjunto de novos e cativantes elementos. Grande parte da acção decorre em Kesh, e as características do Império são em muito diferentes das que definem o Reino das Ilhas. Assim, há desde logo um interessante contraste a nível de cenários e de costumes, que se estende também ao comportamento das personagens e à forma como estas (...)

Para seguir no blogue As Leituras do Corvo

publicado por saidaemergencia às 10:30

Novidades