24
Mai 12



Não é segredo para ninguém que acompanha as histórias em quadrinhos que aquela mídia teve como antecedente os contos aventurescos publicados em revistas impressas em papel barato, feito com a parte menos nobre da madeira, a polpa. Se pensarmos que as tiras de jornais seriam a mãe, a chamada literatura pulp fiction ocuparia o lugar de avó das HQs.

E o desenvolvimento desse tipo de ficção ocorreu principalmente no mercado dos EUA, nos anos que se seguiram à Depressão da década de 30, dando origem a uma indústria que repercute ainda nos dias de hoje em todo o mundo.

Mas e o que aconteceria se essa fonte inesgotável de ideias também houvesse ocorrido com igual força em outros mercados? E se, por exemplo, em Portugal ocorresse um período áureo de produção e de consumo daquela literatura escrita e pensada na língua que temos em comum?

Uma resposta possível aparece de forma intricadamente elaborada no livro Os Anos de Ouro da Pulp Fiction Portuguesa: Os Melhores Contos do Século XX (2011), publicado em Portugal pela Saída de Emergência , que não se contentou apenas em reunir 13 textos recentes escritos naquele (...)

Para seguir no blogue Nível Épico.

publicado por saidaemergencia às 17:09

Novidades