22
Fev 12

Despertada.jpg - 180x259 - 47.97 kb

Falhada a tentativa de eliminar Zoey Redbird no seu momento mais vulnerável, Neferet precisa agora de um novo plano e o domínio que tem sobre Kalona pode ser a arma de que necessita para regressar ao centro dos acontecimentos. Mas o refúgio de Zoey é um lugar de magia poderosa e, por isso, um local seguro para a jovem recuperar das experiências vividas. Assim, Neferet precisa de atrair a sua adversária de volta para o lugar que, apesar de tudo, ainda domina e, mais uma vez, a Casa da Noite de Tulsa será o cenário para o inevitável conflito, onde a perda não poderá ser impedida e a necessidade de escolher um lado poderá mudar os rumos do mundo.
Dando continuidade à mudança de rumo iniciada no livro anterior, um dos pontos mais interessantes deste livro é a forma como o foco deixou de estar apenas na protagonista, sendo possível acompanhar a evolução de várias personagens pelos seus próprios pontos de vista. Aliás, ao desenvolver alguns dos capítulos do ponto de vista de Kalona e Neferet, as autoras constroem uma visão mais clara dos dois lados da batalha - e do que falha em ambos os lados. São mais evidentes as divergências - e aqui a interacção entre Kalona e Neferet, associada às questões do fracasso e da submissão é particularmente interessante - e as decisões menos unânimes, o que resulta numa perspectiva mais ampla dos acontecimentos.
Também há menos situações forçadas a nível de relações amorosas, ainda que continuem a surgir ocasionalmente. Talvez devido à tensão crescente que vai surgindo com o agravar das circunstâncias, ou talvez ao elemento de perda que surge em (...)

Para seguir no blogue As Leituras do Corvo.

publicado por saidaemergencia às 09:47

comentário:
PAra quando o próximo volume?
Cátia Jesus a 29 de Março de 2012 às 15:47

Novidades