03
Fev 12

Pura_Malicia.jpg - 180x259 - 59.22 kb

Uma florista estagnada pelo súbito desaparecimento do marido, uma aspirante a actriz que procura a oportunidade da sua vida e que se refugia face um relacionamento infrutífero, um fotógrafo marcado pela morte prematura da sua esposa e com a responsabilidade de cuidar, sozinho, de dois filhos menores. Após se acrescentar um gerente de restaurante extremamente mulherengo, uma artista de relativa idade que insiste na sua independência perante tudo e todos e uma modelo que tem tanto de arrogante como de narcisista, claramente se chega à conclusão que Jill Mansell voltou a fazer das suas, ao criar um enredo intricado e recheado de personagens curiosas e divertidas, que levarão o leitor ao mais hilariante dos delírios.

Das várias obras que li da autora, esta é, sem sombra de dúvida, a minha favorita. É realmente surpreendente a forma como Mansell conseguiu conjugar toda uma série de encontros e desencontros, dúvidas e acções, amores e vinganças que acabaram por desencadear as situações e consequências mais cómicas possíveis e imagináveis. Embora seja um livro sensível, que aborda temas susceptíveis e até algo pesarosos, como é o caso da morte de um membro querido ou do abandono por parte de alguém que se ama, essa camada mais lúgubre e séria da narrativa acaba por ser camuflada e acompanhada por incontáveis momentos de gargalhada pura, o que não só aligeira o ambiente como transforma Pura Malícia num romance de entretenimento puro.

As personagens são incríveis. Centrando-me naquelas que tomam as rédeas do protagonismo, Janey é única na forma como se agarra a um (...)

Para seguir no blogue Pura Malícia.

publicado por saidaemergencia às 10:03

Novidades