03
Mar 10

 

Caros fãs do fantástico

A partir de agora, num esforço para aproximar ainda mais a SdE e os fãs, os editores vão tentar escrever uma mensagem em todas as novidade da Colecção Bang! Uma mensagem que justifique a publicação da obra, destaque os seus pontos fortes e chame a atenção para as virtudes do autor. Se algumas mensagens parecerem mais apaixonadas, não se espantem, na SdE somos fãs do fantástico e todos os fãs têm direito a falar com paixão!

Vamos então ao Forças do Mercado. O primeiro livro que li de Richard Morgan (que alguns de vocês tiveram o prazer de conhecer pessoalmente quando o trouxemos para um Fórum Fantástico) foi o Carbono Alterado - indiscutivelmente um dos melhores livros de fc que li em toda a minha vida. A seguir devorei Forças do Mercado e não fiquei desiludido. Morgan escreve bem em todos os sentidos da expressão. A sua escrita é crua e violenta, tal como as suas personagens. Estas são complexas e reais, e o leitor acaba por se preocupar e identificar com elas. A imaginação de Morgan é ímpar, alimentada por bons livros, bons filmes e bons jogos.

Tanto Carbono Alterado como Forças do Mercado têm os direitos vendidos para Hollywood. E lendo estes dois livros é fácil compreender porquê. Brutalmente visual, a escrita de Morgan aliada à sua imaginação é uma força da natureza e um dos motores da actual fc. Se Carbono Alterado nos levava para um futuro mais distante, já o Forças do Mercado nos fala do amanhã. Os temas do livro são os temas que não saem das nossas TVs: a globalização no seu pior, as corporações que cresceram até ficarem mais poderosas do que os próprios Estados, os políticos ao serviço não do povo mas das corporações. Um mundo frio, desumano, egoísta, bestial. Uma espécie de Mad Max meets Wall Street. E o nosso herói, com quem nos queremos identificar, em cujo peito procuramos um cantinho quente para nos abrigarmos, afinal é um filho da mãe como todos os outros. Ou será que não?

Uma colecção de fantástico que se preze tem de ter autores como Richard Morgan. Vendem pouco mas têm de ser publicados. E vendem pouco precisamente porque são muito bons. Bons demais para chegarem às massas. Bons demais para leituras preguiçosas. Bons demais para quem lê enquanto ouve música e deita o olho à televisão. Autores como Morgan são bilhetes para locais distantes. Mesmo vendendo mal, são um orgulho de publicar. Espero ter conseguido deixar alguns fãs com água na boca...

Um abraço e votos de boas leituras,
Luis CR [editor]

 

publicado por saidaemergencia às 10:42

5 comentários:
Bastante interessante esta vossa ideia, Luis...

Mas acho que não se deviam limitar somente aos livros da Bang! Acho que também seria proveitoso se o fizessem para os da TEEN visto que é uma colecção mais "jovem" logo mais desconhecida do público.

Espero que pensem nisso...

Carmo
Carmo a 3 de Março de 2010 às 11:24

Lamento imenso que um autor como Richard Morgan , não venda. Parece que a qualidade, em imensos casos ou neste caso em particular, é inversamente proporcional às vendas!Eu li o "Carbono Alterado" e desde logo achei que foi a melhor leitura a qualquer nível literário que fiz no ano em que a SdE o publicou em Portugal.Porque é efectivamente um grande romance, seja no universo do "fantástico" ou outro. Já adquiri este "Forças do Mercado" e tenho a certeza que estará ao mesmo nível. Espero que a SdE , dentro deste espírito do"apesar de não vender, publicamos", dê continuidade à série de romances com Takeshi Kovacs , iniciada com "Carbono Alterado".Será assim, caro editor?... Parabêns pela publicação deste notável autor.

A capa está espectacular!

Acho bastante interessante( e louvável) perceber o que leva os editores a optarem pela publicação de uma determinada obra ou autor( mesmo que seja por razõess meramente comerciais, porque não dizê-lo tambêm..).
j.marinho a 3 de Março de 2010 às 16:34

Boa tarde, gostava de saber se têm algum número de telefone para onde eu possa telefonar por causa de uma encomenda que vos fiz e que não recebi. Obrigado.
Bruno Pinho a 8 de Março de 2010 às 18:53

Na página da editora tem o local próprio para contactar directamente a loja:
http://www.saidadeemergencia.com/index.php?page=Contact
Se preferir o telefone, aqui vai: 214583770

Luís
Gosto de ficção científica, mas da verosímil. Mesmo nos filmes, por mais criativos que sejam os acontecimentos e as personagens, precisam de ter alguma lógica na sequência natural da evolução.

Pela sua convicção e entusiasmo a desafiar-nos para este autor, claro que me pôs muitíssimo curiosa.
Se não se importa, vou replicar de novo um post seu n' as_coisas_essenciais do Sapo.
Ana
Ana Gabriela A. S. Fernandes a 14 de Março de 2010 às 15:32

Novidades