23
Dez 11

Amores_Proibidos.jpg - 180x259 - 86.52 kb

A vida está cheia de reviravoltas inesperadas e de pequenas surpresas mesmo ao virar da esquina, e são esses momentos altamente marcantes e motivadores que Jill Mansell retrata, belissimamente, ao longo das suas páginas. O romance é um dos factores que se encontra sempre presente, acompanhado de incontáveis horas de gargalhadas e boa disposição, e é com as suas fabulosas histórias que o leitor se apercebe de que Mansell não só é uma escritora eximiamente divertida como, acima de tudo, sabe criar os mais contemporâneos e imprevisíveis cenários, aos quais Amores Proibidos não é excepção.
Funcionando como um conjunto interdito de paixões intimamente partilhadas, este romance oferece um olhar muito próximo nas vidas de personagens escandalosamente reais e bem estruturadas que sofrem a infelicidade de um amor proibido, seja pela recente adição familiar, devido a um casamento sem futuro ou pela simples incapacidade de se seguir em frente.

Uma das características mais aprazíveis e impressionantes do estilo de Mansell é a facilidade com que consegue cativar e agarrar o leitor na sua teia romântica. Este sente-se imediatamente impulsionado a desvendar os mistérios amorosos engendrados pela autora, a seguir as suas personagens até ao mais comovente dos encontros, dos amores, das possibilidades infinitas. E o melhor, é que mesmo quando esse relacionamento parece impossível dadas as circunstâncias naturais da vida, Mansell encontra sempre uma forma brilhante de dar a volta à situação e proporcionar ao leitor - e respectivas personagens - o mais verdadeiro e sensível dos romances.
Particularmente em Amores Proibidos, fiquei surpreendida pela mestria com que a autora colocou o casal dominante da história em (...)

Para seguir no blogue Pedacinho Literário.

publicado por saidaemergencia às 08:02

Novidades