17
Fev 10

"Penso que há dois tipos de escritores [...]. Os que se inclinam para o lado mais literário e "sério" da profissão examinam todos os assuntos possíveis à luz da seguinte questão: o que é que escrever este tipo de história significa para mim? Aqueles cujo destino é escrever romances mais comerciais fazem-se uma pergunta muito diferente: o que é que escrever este tipo de história significa para os outros? O escritor "sério" procura respostas para si próprio; o escritor "popular" procura uma audiência. Ambos os tipos de escritor são igualmente egoístas. Conheci muitos e ponho as minhas mãos no fogo quanto a isso." -Stephen King na introdução à última edição revista e aumentada de The Gunslinger

Luis CR [editor]

publicado por saidaemergencia às 18:30

2 comentários:
Luís

Estou completamente de acordo, há essa dimensão egoísta e diria que também deve haver uma certa obsessão, sobretudo no caso do escritor que escreve para si próprio. Também se diz que escrever requer um treino, uma disciplina.

Há mesmo quem diga que ou se vive ou se escreve sobre a vida. Às vezes pergunto-me se será possíevel encontrar um escritor que consiga o equilíbrio saudável vida - escrita sobre a vida. Isso fascina-me.

O termo escritor não define lá muito bem, a meu ver, o autor, que é sobretudo o primeiro caso. Preferia o termo autor.
Ana
Ana Gabriela A. S. Fernandes a 17 de Fevereiro de 2010 às 21:07

Não restam dúvidas que Stephen King é um dos escritores mais capazes da sua geração. Todavia, é um dos muitos escritores que nos surge com histórias brilhantes mas que não tem um talento fenomenal para a escrita (tal como Lovecraft no seu tempo, por exemplo).

Com isto eu teria dificuldade em inclui-lo num dos dos dois grupos que ele próprio estabeleceu, mas não deixo de concordar com o que foi dito, embora seja um pouco extremista e redutor. Os escritores são indivíduos e não facções.
Hatecraft a 21 de Fevereiro de 2010 às 12:53

Novidades