24
Jun 11

Batalha.jpg - 180x259 - 46.51 kb


Ape­sar de ter já lido ante­ri­or­mente dois livros do autor e de ter gos­tado, não con­tava ler este Bata­lha em breve, se não fosse a edi­tora me ter cedido um exem­plar. E que pena teria sido, pois digo desde já que este foi, dos três, aquele que mais gostei.

Bata­lha é o nome de uma rata­zana que foi aban­do­nada no mundo em pequena e aco­lhida por uma famí­lia de ratos do campo. Como pouco sabia do mundo, Bata­lha não per­ce­bia por­que era maior e mais feia que a sua famí­lia. Estas carac­te­rís­ti­cas trouxeram-​lhe alguns dis­sa­bo­res, mas a sua luci­dez, cora­gem e bom-​senso viriam a ser os prin­ci­pais moto­res da via­gem que o leva ao local onde o Mos­teiro de Santa Maria da Vitó­ria se encon­tra a ser cons­truído, onde a sua vida mudará para sempre.

David Soa­res escreve aqui num registo um pouco dife­rente do habi­tual (pelo menos no que tive opor­tu­ni­dade de ler), com menos ele­men­tos de hor­ror pelo meio. Che­guei mesmo a achar a nar­ra­tiva bas­tante terna, em alguns momen­tos. Mas a uti­li­za­ção de pala­vras pouco comuns, já ima­gem de marca, con­ti­nua pre­sente, à qual é adi­ci­o­nada, em ter­mos de estilo, o uso regu­lar de ali­te­ra­ções, que dão um tom bas­tante pecu­liar e inte­res­sante à nar­ra­tiva. O cará­ter ale­gó­rico da his­tó­ria está bem vin­cado e é, em meu enten­der, muito bem conseguido.

Este livro está repleto de peque­nos momen­tos como­ven­tes e mar­can­tes. Os diá­lo­gos de Bata­lha com as várias per­so­na­gens que vai encon­trando pelo (...)

Para seguir no blogue Estante de Livros.

publicado por saidaemergencia às 16:33

Novidades