04
Nov 09

Nasceu uma chancela com orgulho, qualidade, e traços específicos que a distinguirão sempre da concorrência: falo-vos da Camões & Companhia.

Num momento em que todo o mercado se retrai de correr riscos e se limita a apostar consecutivamente em bestsellers, a Saída de Emergência teve a coragem de criar uma coleção literária – e portanto – contra a corrente. Não pretendo fazer um auto elogio, mas (fazendo-o) gostava de apresentar com muito orgulho uma coleção que não corre atrás do sucesso instantâneo.

A Camões & Companhia quer marcar um lugar pelo seu conteúdo intemporal, e trazer algo diferente aos leitores que se sintam prisioneiros de um mercado muito homogéneo. Obras que são boas hoje e serão boas amanhã. Recordar obras que foram boas há 50 ou 100 anos, e serão boas daqui 50 ou 100 anos. Ultrapassando todas as barreiras e preconceitos de géneros literários, o catálogo será construído com base na qualidade e intemporalidade de ambos: obra e autor.

A Camões & Companhia será isto e muito mais. Não há géneros, não há idade, não há barreiras. Há apenas bons livros para se poder desfrutar de um prazer raro.

A qualidade, beleza e requinte das edições não serão esquecidas. Quem experimentar, verá que a vida destes livros não termina depois de serem lidos. Eles livros vão brilhar em qualquer estante. Posso garantir que será um orgulho ler e guardar livros intemporais.

Resta-me deixar um abraço a todos e desejar-vos boas leituras.

António Vilaça P. [editor]

publicado por saidaemergencia às 16:55

6 comentários:
Ora que bela ideia! Sempre corajosa e vanguardista, a SdE ;)
(sim, parece que hoje em dia é vanguardista quem apostar no classicismo e no cânone... :)
Susana a 4 de Novembro de 2009 às 23:06

Sempre a mil, essas cabecinhas! Felicidades para esta nova aventura.
Cristina C. a 5 de Novembro de 2009 às 00:12

É esta chancela a sucessora da Ministério dos Livros?

Um Abraço e parabéns por todo o trabalho realizado
Francisco Norega
Francisco Norega a 5 de Novembro de 2009 às 01:30

Olá,
A Ministério dos Livros era mais voltada para a àrea de não ficção. A Camões é de literatura.

António V.P. Editor
saidaemergencia a 5 de Novembro de 2009 às 11:06

Ah, certo. Mas esse "era" quer dizer que a Ministério dos Livros já acabou?

Abraço
Francisco Norega a 5 de Novembro de 2009 às 11:14

Votos de boa sorte para esta nova aventura que, a julgar pelo início, começa com todo o fôlego. Excelentes as capas do Yalom (Pedro Marques?).

Abraço.
sequenciare@gmail.com a 6 de Novembro de 2009 às 00:11

Novidades