02
Ago 13

Ler um livro de Jill Mansell é como andar numa montanha russa uma vez que tanto a estória como o jeito particular da escrita da autora são povoados por constantes íngremes subidas bem como, vertiginosas descidas sempre a uma velocidade para além dos limites recomendados nos manuais do código de condução. Acho muito difícil alguém se aborrecer com o ritmo de um livro da autora (falando dos que conheço claro está) uma vez que (...)

Para seguir no blogue Crónicas de uma Leitora

publicado por saidaemergencia às 10:40

Novidades